Make your own free website on Tripod.com
Textos Monográficos

Volume 1 (Lisboa, 1997)



António Carlos Valera

O Castro de Santiago (Fornos de Algodres, Guarda):
aspectos da calcolitização da bacia do Alto Mondego




Resumo

Neste texto, partindo-se do estudo monográfico do recinto interior do povoado calcolítico
fortificado do Castro de Santiago (Fornos de Algodres, Guarda), procura-se analisar
o problema da calcolitização na bacia do médio e alto Mondego e desenvolver um modelo
explicativo, a uma escala fundamentalmente local, para o processo de mudança em questão.

Após a descrição das metodologias utilizadas e de um breve enquadramento geográfico geral,
o estudo inicia-se com a apresentação do registo das estratigrafias, estruturas e do faseamento
observado no povoado, assim como da sua cronologia absoluta. Segue-se o estudo dos
conjuntos de materiais, organizados em agrupamentos tipológicos (sempre contextualizados
numa evolução regional), onde se estabelecem, a um primeiro nível, uma série de ideias
relativas à organização da produção. É posteriormente feita uma análise da evolução da
ocupação do recinto interior do povoado e um ensaio de definição da sua funcionalidade
e de uma organização espacial de actividades.

Ao nível da síntese, procura-se estabelecer os contornos da integração deste habitat num
sistema de povoamento local, onde lhe é atribuído um sentido específico dentro de um
processo de territorialização. Esta proposta é analisada no contexto do debate sobre as
fortificações calcolíticas, propondo-se, por último, um modelo interpretativo para o processo de
mudança observável na área em estudo a partir do III milénio AC.