Make your own free website on Tripod.com

 

PAISAGENS

Evolução das Paisagens Culturais na Plataforma do Mondego

na Pré-História Recente (c. 5000-550 cal AC)

(Projecto aprovado e financiado pelo Instituto Português de Arqueologia para o quadriénio 1998-2001)

  

O ponto de partida do Projecto PAISAGENS, inicia-se com o estabelecimento em 1984, de um Programa conjunto para a bacia do Médio e Alto Mondego (o Programa de Estudo Arqueológico da Bacia do Médio e Alto Mondego - PEABMAM), onde um dos projectos era designado por «Ideologia e práticas funerárias da neolitização ao Bronze Final (MEGABMAM)». Restruturado em 1986 o PEABMAM, esta componente tomava o nome de ESPOV-1, pondo a tónica já nos processos de povoamento e suas relações com as outras esferas da vida social, nomeadamente com a ideologia e atitudes perante a morte. A reavaliação das actuais necessidades de investigação arqueológica na área entre Dão e Mondego, busca agora a reconstrução da Paisagem cultural e da sua evolução ao longo de uma diacronia que vai dos finais do VI a meados do I milénio cal AC.

"Toda a área do país que integra globalmente as províncias da Beira Baixa, Beira Alta e Beira Litoral, assume-se actualmente como a região menos bem conhecida no que respeita à sua Pré-História Recente" (Jorge, 1990: 130). Conquanto corrigida nos últimos anos, esta frase mantém muita da sua actualidade no que respeita à Beira Alta.

Área de trânsito obrigatória entre o Centro/Sul e o Norte Portugueses, por um lado, e a Meseta Norte Espanhola, por outro, a parte central das Beiras constitui uma região charneira fundamental para a compreensão dos processos de interacção e integração inter-regional ocorridos em diversos momentos históricos (no mais lato sentido do termo).

Um conjunto de trabalhos desenvolvidos desde 1982 permitiu começar a perspectivar algumas questões relacionadas com as dinâmicas subjacentes à origem e desenvolvimento das respectivas "sociedades agro-pastoris" (e, a partir do Bronze Final, também de metalurgistas) e qual o papel desempenhado por esta área regional no âmbito do desenvolvimento e inter-relações dos mundos culturais coevos conhecidos nas áreas envolventes.

Conhecida a sequência crono-cultural fundamental para a área e diacronia em causa, avançada a compreensão e caracterização dos elementos de cultura material correspondentes a cada uma das etapas detectadas, importa caminhar no sentido de uma melhor compreensão das dinâmicas socioculturais envolvidas.

 

O projecto articula três componentes fundamentais:

· O estudo arqueológico de terreno (incluindo a definição de áreas de captação de recursos e territórios de utilização imediata) e laboratório/gabinete de um conjunto de diversos arqueosítios seleccionados quer pela existência de informação já anteriormente obtida quer pelo facto de, entre si, cobrirem a diacronia e os aspectos contemplados no projecto.

· O estudo arqueométrico das fontes de matérias-primas potencialmente utilizadas por cada um dos sítios referidos e sua comparação com idêntico estudo das produções artefactuais detectadas, no sentido de caracterizar tecnologias de fabrico e sistemas de produção, circulação e consumo.

· A integração dos dados obtidos nas vertentes anteriores de modo a caracterizar a génese, estrutura e dinâmica das sociedades em causa e a sua rede de inter-relações regionais e com as áreas envolventes, através da sua correlação com outros dados resultantes de outros projectos, nomeadamente com a Estremadura e Norte portugueses e Meseta Norte espanhola.

Além de contribuir para a melhor compreensão de uma área e época importantes no decurso da Pré-História Recente do território hoje português, os resultados do trabalho efectuado integrar-se-ão em diversas unidades museológicas de cariz regional e municipal, já constituídas ou em formação.

As componentes de Arqueometria, além da consolidação e alargamento de um campo de investigação fundamental para o progresso dos conhecimentos em História e Arqueologia e actualmente pouco aplicado no país, permitirão o desenvolvimento de metodologias de análise baseadas em técnicas diversas e aplicáveis a um largo leque de problemas resultantes das necessidades de análise físico-química e de processos de fabrico de um espectro largo de materiais arqueológicos e respectivas matérias-primas, com destaque para os metálicos, cerâmicos e líticos.

 

EQUIPA

Prof. Doutor João Carlos de Senna-Martinez (Coordenação)

Mestre José Manuel Quintã Ventura

Drª Ana Paula Henriques

Drª Margarida Silva Barroso

Sítios Arqueológicos Estudados ou em Estudo

Sítio

Bibliografia

Monumentos Funerários

 

Orca de Santo Tisco

Senna-Martinez & Ventura (no prelo); Senna-Martinez, López Plaza & Hoskin (1997.); Ventura (1993)

Orca de Travanca

Ventura (1993)

Orca de Valongo

Ventura (1993); Henriques & Barroso (1994)

Orca 1 do Ameal

Senna-Martinez (1989a.); Ventura (1993, 1994)

Orca 2 do Ameal

Senna-Martinez (1989a.); Ventura (1993, 1995, 1999) ; Senna-Martinez, López Plaza & Hoskin (1997.)

Orca 1 de O. Conde

Senna-Martinez (1989a.); Ventura (1993)

Orca 2 de O. Conde

Senna-Martinez (1989a.); Ventura (1993, 1995/1996, 1998, no prelo.)

Orca dos Fiais da Telha

Vasconcelos (1896a.); Senna-Martinez (1989a.); Senna-Martinez, Ventura & Delgado (1987) ; Senna-Martinez & Ventura (1994.) ; Senna-Martinez, López Plaza & Hoskin (1997.)

Orca da Víbora

Senna-Martinez (1989a.); Ventura (1998)

Orca do Santo

Senna-Martinez (1989a.); Ventura (1993, 1998)

Outeiro do Rato

Cruz (1903); Senna-Martinez (1989a.); Senna-Martinez & Amaro (1987) ; Senna-Martinez, López Plaza & Hoskin (1997.)

Orca do Folhadal

Senna-Martinez & Ventura (1999, 2000.)

Orca do Pinhal dos Amiais

Vasconcelos (1895, 1897); Senna-Martinez (1989a. e b.)

Sítios de Habitat

 
Carriceiras

Senna-Martinez (1994d., no prelo d.); Senna-Martinez & Estevinha (1994)

Quinta Nova

Senna-Martinez (1994g., 1995b.)

Barrocas

Senna-Martinez (1994g., 1995b.); Ventura (1993)

Santa Margarida

inédito

Pedra Aguda

Senna-Martinez (1994g., 1995b.): Ventura (1993)

Ameal-VI

Senna-Martinez (1989a. e b.; 1994a.; 1994g.; 1995a. e b.; 1995/1996a., no prelo c.) ; Senna-Martinez, López Plaza & Hoskin (1997.)

Mimosal

Senna-Martinez (1994g.; 1995b.)

Murganho 2

Senna-Martinez (1994g.; 1995b.) ; Senna-Martinez, López Plaza & Hoskin (1997.)

Buraco da Moura de S. Romão

Senna-Martinez (1989a., 1993b., 1993c., 1995b.); Valera (1993b., no prelo.); Valera, Senna-Martinez & Estevinha (1989.)

Outeiro dos Castelos de Beijós

Senna-Martinez (1989a., 1993d., 1993e., 1994c. 1994e., 1995b., 1995c., 1995/1996b., 1996a., no prelo b., no prelo f.)

S. Tomé

inédito

Variante 1

inédito

Complexo 1 do Penedo da Penha

Estevinha, Senna-Martinez & Valera (1989.); Senna-Martinez (1989a.,1994g., 1995b.); Valera (no prelo.)

Corujeira

Valera (1993a., 1997a.)

Quinta do Vale do Gato

inédito

Murganho 1

Valera (1994b., 1997a.)

Malcata

Senna-Martinez (1993d., 1993f., 1994c., 1995b., 1995c., 1996a., no prelo b., no prelo f.)

Cabeço do Cucão da Pedra Cavaleira

Senna-Martinez (1989a., 1993d., 1993g., 1994c., 1995b., 1995c., 1996a., no prelo b., no prelo f.)

Cabeço do Crasto de S. Romão

Guerra, Fabião & Senna-Martinez (1989.); Senna-Martinez (1989a., 1993d., 1994c., 1995b., 1995c., 1995d., 1996a., no prelo b., no prelo e., no prelo f.)